Anchova sem erro.

Semana passada eu e a Júlia fomos a um excelente restaurante japonês a fim de comer anchova grelhada no almoço. Como o peixe constava no menu executivo, pedimos essa opção. Grande erro. A anchova veio fria e seca. Reclamei um monte.

Caramba, como errar algo tão simples como anchova? Ainda mais num estabelecimento japonês?

No domingo, finalmente matamos a nossa vontade.

O Bill preparou na casa da obatchan uma belíssima anchova numa panela elétrica made in japan, que funciona como uma chapa daquelas de fazer tepan.

Foi a bisavó Katayama que trouxe a panela de Tokyo embaixo do braço quando ainda era viva e se dedicava à cozinha do templo budista em Santo André.

A anchova foi acompanhada de legumes (abobrinha, aspargo, ervilha torta e cebola roxa) e gohan. O prato foi preparado na sala de jantar mesmo, com fumaça e tudo mais, diante dos olhos da Júlia, que acompanhou tudo com o maior entusiasmo e intimidade.

A receita: manteiga na chapa + azeite + anchova temperada só com sal. Deixe grelhar uns 5 ou 6 minutos se a temperatura for alta. O importante é não deixar passar do ponto para não perder a suculência.

Diga: tem como errar?

IMG02234-20110821-1251

Esta foto ficou ruim e não saiu nenhuma aceitável da anchova. Enfim, paciência, porque o Blackberry jamais vai revelar meu lado Annie Leibovitz.

Anúncios