Blue, Jade e Roberta Sudbrack.

Há um bom tempo a Júlia estava sonhando ir ao Rio de Janeiro e o motivo disso tudo foi apenas um: o filme Rio. Depois de muitos meses de espera, o assunto não esfriou e enfim surgiu uma oportunidade de irmos nesta semana.

Além de ver os passarinhos e pegar uma praia, a Júlia também queria ir no RS, o restaurante da Roberta Sudbrack, de quem sou fã.

O Blue e a Jade não estavam por lá. Uma pena. Mas o restaurante foi devidamente reservado desde São Paulo, com alguns dias de antecedência. Afinal, seria o grande e único evento noturno na cidade maravilhosa. Na hora da reserva, foi explicado que não há uma carta fixa, mas  alguns tipos de menus degustação que variam na quantidade de pratos e nos preços.

Eu estava ansiosa e a Júlia também. Com 5 anos, ela pronuncia Roberta Sudbrack com perfeição, assim como Jamie Oliver e Anthoni Bourdain. (Claro, com um sobrenome Kempfer, nenhum outro nome pode ser muito mais difícil.)

Chegamos pontualmente às 19h30. Abrimos o restaurante e fomos colocadas num lugar que foi uma antiga varanda. Os garçons explicaram o processo dos menus e disseram que tentariam apressar a sequência por causa da Júlia.

Escolhi o menu de 9 pratos (como não fazer isso num restaurante que esperamos tanto para conhecer?) para dividi-lo com a Júlia, que a cada cinco minutos perguntava pela chef.

Para começar a "experiência", veio uma porção de salame do Rio Grande do Sul finamente fatiado. Acabou muito rápido porque nós duas adoramos. Depois, pãozinho de queijo francês. E finalmente todos pratos de entrada, 4 no total. Vamos lá:

AMUSES

Pan com tomate, gema e jamón

Pele de milho, sementes de figo e foie gras

Burrata, filé de tomate marinado, brotos e ervas

Ravióli de filé curado e marmelada de maxixe

Exceto a gema, que só dava para uma pessoa, dividimos todos os pratos que eram miniporções com sabores delicados, mas intensos. A Júlia adorou tudo. E algumas vezes expressava um "uau, mamãe". Porém, alguns minutos antes da chegada dos pratos principais, a Júlia adormeceu no meu colo ouvindo Carinhoso. Tentei acordá-la várias vezes, mas ela estava simplesmente desmaiada, depois de um longo dia de praia e piscina.

Coloquei um guardanapo de pano na cabeça dela e continuei meu banquete sozinha, lamentando que ela iria perder o consommé de galinha caipira, o cordeiro e as ervilhas verdes que ela tanto ama.

Badejo em compota de miho e canjica

Consommé de galinha caipira, batata bottarga e raízes

Cordeiro de leite com lentilhas verdes

Os pratos estavam perfeitos. O cordeiro se desmanchava apenas com o garfo. Sim, eu estava com uma criança no colo e só conseguia usar uma mão.

Aos poucos o restaurante foi enchendo. Uns alemães chatos começaram a reclamar com o garçon que não tinha vinho chileno e que preferiam uma mesa no interior do salão (que realmente é mais bacana). Mas eu realmente não me incomodei com nada disso. Meu foco era outro.

Para terminar o jantar, mais sabores espetaculares.

Queijo (curado na casa, com uma fatia de pão de milho e uma laranja kincan daquelas em calda)

Chocolate, farinha de mandioca e cacau

Pele de rapadura, chocolate branco acidificado, framboesa e licuri

A Roberta Sudbrack não apareceu para os fãs. A Júlia não acordou nem para a sobremesa. Não tirei nenhuma foto. Pedi a conta e um taxi.

Mesmo assim, fui embora com a sensação de que tive um dos melhores jantares da minha vida. E com uma boa história para contar para a Júlia e os filhos dela.

Na manhã seguinte, ela acordou às 6h30. Com fome. Muita fome.

IMG02546-20111110-0855

Pequena Gourmet curtindo o Rio de Janeiro.

Anúncios